Vila do Bispo vai investir 17,6ME em habitação social até 2028

A Câmara de Vila do Bispo vai investir 17,6 milhões de euros em habitação a custos controlados para beneficiar 229 pessoas de 102 agregados, de acordo com um contrato celebrado e homologado pela secretária de Estado da Habitação.

A homologação do protocolo de colaboração entre aquele município do distrito de Faro e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU), no âmbito do 1º Direito – Programa de Apoio de Acesso à Habitação, vai permitir a construção de habitação, projeto a executar em seis anos, apontou o município em comunicado.

O documento homologado pela secretária de Estado da Habitação, Marina Gonçalves, pretende concretizar a Estratégia Local de Habitação do município, para dar resposta a 229 pessoas de 102 agregados familiares “sem condições financeiras para suportar o custo de acesso a uma habitação adequada”.

Para a presidente da Câmara, Rute Silva, citada na nota, “a resolução dos problemas de habitação é prioritária e este acordo com o IHRU é um bom presságio para iniciar com rapidez e eficácia a construção de novos lares e a reabilitação do parque habitacional existente para assegurar o bem-estar das famílias”.

A medida vai permitir a construção de cem fogos de habitação a custos controlados e a reabilitação de outros dois, num investimento global previsto de 17,6 milhões de euros.

Deste montante, o IRHU financia 4,5 milhões de euros de forma não reembolsável e sete milhões de euros a título de empréstimo bonificado, cabendo à autarquia um investimento de seis milhões de euros.

A Estratégia Local de Habitação da autarquia prevê a construção, em terrenos municipais, de 46 fogos na freguesia de Vila do Bispo e Raposeira, 25 na freguesia de Budens, 29 na freguesia de Sagres e a reabilitação de dois edifícios na sede do concelho.

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.