Controlo da fissuração de argamassas de revestimento através da introdução de resíduos de fibras têxteis

A fissuração é uma anomalia que afecta uma grande parte dos revestimentos exteriores. Esta anomalia não só se reflecte no aspecto estético das construções como também pode dar origem a outras anomalias. Por exemplo, o incremento das infiltrações de água causadas pela fissuração pode potenciar o desenvolvimento de microrganismos ou plantas.

A incorporação de fibras em argamassas é uma solução para a redução da fissuração. Aliada a estas anomalias técnicas frequentes, há outra preocupação: a crescente geração de resíduos. Neste sentido, abrangendo as duas temáticas, são introduzidas neste estudo fibras têxteis, resultantes de resíduos industriais, em argamassas de revestimento com o objectivo de minorar a sua fissuração. São estudadas três percentagens de incorporação das fibras (5, 10 e 20% do volume total) em argamassas à base de cimento e argamassas à base de cal aérea e cimento.

Neste estudo, são apresentados os ensaios de módulo de elasticidade, resistência à flexão, resistência à compressão e análise das curvas força/deslocamento antes e pós rotura. Os resultados são analisados e retiradas conclusões sobre a eficácia das fibras na melhoria do comportamento à fissuração dos dois tipos de rebocos.

Fissuração de revestimentos

A fissuração é uma das anomalias que mais afecta os revestimentos de paredes. Para além de ter um impacto visual sobre as populações, a fissuração pode afectar a estanqueidade dos revestimentos e dar origem a outras anomalias. A fissuração dos revestimentos favorece o aparecimento de colonização biológica, como os bolores, que, por sua vez, é responsável pela acumulação de água nos paramentos, o que contribui ainda mais para a penetração da água no seu interior.

As fibras são uma das soluções usadas e são incorporadas nas argamassas com o objectivo de melhorar a sua deformabilidade e, consequentemente, diminuir a fissuração das argamassas. As fibras são materiais que funcionam como elementos de “pregagem” que pretendem distribuir as tensões pela matriz cimentícia. A adição de fibras em argamassas e betões é responsável por uma melhoria da retracção plástica destes elementos, ductilidade, e, em certos casos, são também responsáveis por uma melhoria de resistência à flexão e ao impacto.

Neste artigo, são estudadas fibras provenientes de resíduos industriais, adicionando à temática da fissuração e da durabilidade a temática dos resíduos, da sua deposição e gestão. As fibras utilizadas neste estudo são provenientes de desperdícios da indústria têxtil. Ao incorporar as fibras nas argamassas de revestimento, aumenta-se o ciclo de vida destes materiais, dando-lhes um novo uso. (...)

Em colaboração com Catarina Brazão Farinha, LNEC, Cinthia Maia, Instituto Superior Técnico, e Maria do Rosário Veiga, LNEC

Artigo completo na Construção Magazine nº98 jul/ago 2020

Jorge de Brito

Membro do Conselho Científico da Construção Magazine / Professor no IST

Se quiser colocar alguma questão, envie-me um email para jorge.brito@tecnico.ulisboa.pt

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.