Varsóvia é Cidade Acessível 2020

A cidade de Varsóvia, na Polónia, foi distinguida como Cidade Acessível 2020 pela Comissão europeia, que organiza o prémio em conjunto com o Fórum Europeu das Pessoas com Deficiência.

O prémio foi atribuído, segundo a Comissão Europeia, pela capacidade demonstrada por esta cidade em envolver as pessoas com deficiência, tomando em consideração as suas necessidades.

Marianne Thyssen, Comissária Europeia responsável pelo Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, espera que este prémio sirva de “inspiração a cidades com problemas semelhantes”, e destacou a “vontade política” demonstrada pela cidade polaca.

A Comissão Europeia recebeu 47 candidaturas para a edição de 2020. A cidade de Castelló de la Plana, em Espanha, e a de Skellefteå, na Suécia, ficaram no segundo e terceiro lugar. Chania, na Grécia, Tartu, na Estónia, e Evreux, em França, receberam a menção especial. Chania foi reconhecida pela sua utilização de tecnologia para proporcionar estacionamento acessível, Tartu pela sua abordagem de base à acessibilidade e, por fim, Evreux pelo seu trabalho sobre deficiências ocultas.

Este prémio distingue a capacidade de uma cidade se tornar mais acessível, de modo a garantir acesso igual a direitos fundamentais e também melhorar a qualidade de vida da sua população e assegurar que todos, independentemente da idade, grau de mobilidade ou capacidade, têm igual acesso aos recursos e ao lazer oferecidos pela cidade. Podem concorrer todas as cidades com mais de 50 mil habitantes, e também áreas urbanas compostas por duas ou mais povoações com mais de 50 mil habitantes, caso se localizem em países da União europeia com menos de duas cidades acima dos 50 mil habitantes.

O prémio não pode ser atribuído á mesma cidade por dois anos consecutivos. A última vencedora foi Breda, nos Países Baixos.

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.