Produção na construção com primeiro aumento do ano em abril

A produção da construção aumentou em abril, pela primeira vez este ano, 3,2 por cento em termos homólogos, embora 3,1 por cento abaixo da de abril de 2019, tendo as remunerações subido 14,7 por cento no mesmo período.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), o aumento do índice de produção na construção “reflete em larga medida um efeito de base” resultante de abril de 2020 ter sido afetado pela pandemia da Covid-19, que permitiu passar de uma contração de -1,2 por cento em março, para um crescimento de 3,2 por cento em abril.

Pela primeira vez este ano, registam-se aumentos nos dois segmentos que compõem o índice: o da construção de edifícios subiu 1,2 por cento, contra uma queda homóloga de 2,3 por cento em março, e o de engenharia civil acelerou, aumentando 6,2 por cento.

Em abril, segundo os dados do INE, os índices de emprego e de remunerações – resultantes de um inquérito mensal do INE a empresas da construção e de promoção imobiliária – registaram subidas homólogas de 3,0 por cento e 14,7 por cento, respetivamente, contra variações de 0,5 por cento e 6,7 por cento no mês anterior.

Face a março, o índice de emprego registou uma variação nula (-2,5 por cento em abril 2020) enquanto o de remunerações diminuiu 1,7 por cento (variação de -8,5 por cento no mesmo período de 2020).

Em março, a produção na construção tinha diminuído 1,6 por cento, em termos homólogos, apesar de nesse período as remunerações no setor terem subido 5,9 por cento, face a março de 2020.

O índice do INE é feito com base num inquérito mensal a empresas sediadas no território nacional que se dedicam principalmente à construção, recolhendo informação sobre o número de horas trabalhadas em engenharia civil e na construção de edifícios.

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.