Pontes e Viadutos Rodoviários com Tabuleiros Pré-Fabricados na BR-381 e na BR-101 (Brasil) - Conceção, Projeto e Obra

Neste artigo é feita a apresentação de várias obras, localizadas na Bahia (faixa de rodagem BR-101) e em Minas Gerais (faixa de rodagem BR-381) no Brasil, construídas pelo consórcio Mota-Engil/EMPA/Concresolo e ECB/Mota-Engil/Engesur, respectivamente.

Todas as obras apresentam dois tabuleiros independentes, um para cada sentido de trânsito, constituídos por vigas I ou U pré-fabricadas e pré-esforçadas, sendo a laje realizada com pré-lajes e uma camada final de betão complementar.

As soluções abordadas neste artigo foram implementadas em viadutos e pontes com comprimento total bastante diversificado. São apresentados vãos de 20 m, 25 m, 30 m, 36,5 m realizados com vigas I e 40m realizado com vigas U. No caso dos vãos de 36,5 m e 40 m, o A2P realizou todo o projeto de fundações e estruturas, exceto o tabuleiro, o qual foi realizado por uma empresa pré-fabricadora local (Precon), funcionando o A2P apenas como revisor de projeto.

As soluções com 20m a 30m de vão foram aplicadas na BR-101, onde as obras se caracterizam pela sua reduzida altura e inserção em vales muito suaves. Por sua vez, na BR-381, foi minimizado o número de pilares e aplicados vãos maiores no tabuleiro devido a existirem vales mais profundos e com encostas mais abruptas.

No artigo faz-se a apresentação da conceção da solução estrutural das obras, assim como do processo construtivo. Salienta-se que as soluções adotadas foram condicionadas pela geometria dos vales atravessados, pela altura máxima de cada obra e conveniência de repetitividade de soluções.

Neste artigo é feita a apresentação de várias obras, localizadas na Bahia (faixa de rodagem BR-101) e em Minas Gerais (faixa de rodagem BR-381) no Brasil.

Todas as obras apresentam dois tabuleiros independentes, um para cada sentido de trânsito, constituídos por vigas I ou U pré-fabricadas e pré-esforçadas, sendo a laje realizada com pré-lajes e uma camada final de betão complementar.

As soluções abordadas neste artigo foram implementadas em viadutos e pontes com comprimento total bastante diversificado. São apresentados vãos de 20 m, 25 m, 30 m, 36,5 m realizados com vigas I e 40m realizado com vigas U. No caso dos vãos de 36,5 m e 40 m, o A2P realizou todo o projeto de fundações e estruturas, exceto o tabuleiro, o qual foi realizado por uma empresa pré-fabricadora local (Precon).

Viadutos e Pontes na BR-101

As 10 obras na BR-101 da tipologia abordada no presente artigo, cujos projetos foram realizados integralmente pelo A2P, caracterizam-se pela altura ao solo até cerca de 10m e pela possibilidade de repetição de vãos tipo em cada obra. Algumas destas obras situam-se em meio urbano, sobre vias rodoviárias e num caso sobre uma via ferroviária, todas em exploração, com as correspondentes impossibilidades de interrupção. As restantes obras, em maior número, fazem o atravessamento de pequenos cursos de água, em vales em geral pouco profundos, associados a zonas extensas de inclinação suave mas sujeitas a inundação em parte do ano na quase totalidade do comprimento das obras e com uma geotecnia que, a par das inundações, condicionaria a utilização de cimbres apoiados no solo. Todas estas obras inserem-se em zona de traçado reto, com uma exceção. (...)

Em colaboração com Nuno Travassos, A2P Consult Lda, António Costa, CERIS, IST; A2P Consult Lda, e Rui Delgado, A2P Consult Lda

Artigo completo na Construção Magazine nº99 set/out 2020

Júlio Appleton

Membro do Conselho Científico da Construção Magazine / Professor no IST

Se quiser colocar alguma questão, envie-me um email para julio.appleton@a2p.pt

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.