IHRU lança concursos para projetos de 198 habitações em Almada e Setúbal

O Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) lançou dois concursos de seleção das equipas que irão elaborar os projetos para a construção de dois novos empreendimentos, em terrenos de que o instituto é proprietário, nos municípios de Almada e Setúbal.

De acordo com o IHRU, estas habitações serão destinadas, na sua totalidade, a Arrendamento Acessível.

O primeiro empreendimento diz respeito ao Conjunto Habitacional “Quinta da Boa Esperança”, localizado no Plano Integrado de Almada entre a Rua da Bela Vista, Rua das Quintas e a Rua do Bicheiro.

O local a intervir tem uma dimensão de 8.353 metros quadrados, “para o qual se prevê a construção de um total de cem fogos, a que corresponde 11.600 metros quadrados de área bruta de construção acima do solo (10.900 metros quadrados de habitação e 700 metros quadrados para comércio e serviços), num total de 13.400 metros quadrados de área bruta máxima de construção, onde se incluem pisos em cave para estacionamento, bem como áreas para arrecadações”, informa o instituto em comunicado de imprensa.

Segundo a mesma nota, o valor máximo estimado para o custo da obra é de 11.637.000 euros mais IVA, prevendo-se que o investimento total do IHRU nesta operação seja de 14.950.000 euros, não incluindo o valor do terreno.

O documento publicado em Diário da República informa que as candidaturas ao concurso para a elaboração do projeto podem ser apresentadas até 3 de abril e o valor do preço base do procedimento é de 670.000 euros. Os critérios de adjudicação são a qualidade e a exequibilidade da solução, sendo que serão ainda usados critérios ambientais. O concurso pode ser consultado em https://files.dre.pt/cp_hora/2022/01/001/414858863.pdf.

Já o segundo empreendimento refere-se ao Conjunto Habitacional “Rua do Monte”, localizado no Plano Integrado de Setúbal, junto do Bairro da Bela Vista, entre a Rua do Monte, a Avenida da Bela Vista e a Rua do Antigo Olival.

O local a intervir tem uma dimensão de 8.466 metros quadrados, para o qual se prevê a construção de um total de 98 fogos, a que corresponde 11.780 metros quadrados de área bruta de construção acima do solo (10.242 metros quadrados de habitação e 1.538 metros quadrados para comércio e serviços), num total de 16.190 metros quadrados de área bruta máxima de construção, onde se incluem pisos em cave para estacionamento, bem como áreas para arrecadações.

O valor máximo estimado para o custo da obra é de 12.742.000 euros, ao qual acresce o IVA à taxa legal em vigor, prevendo-se que o investimento total do IHRU nesta operação seja de 16.360.000 euros, não incluindo o valor do terreno.

O documento publicado em Diário da República informa que as candidaturas ao concurso para a elaboração do projeto podem ser apresentadas até 3 de abril e o valor do preço base do procedimento é de 714.500 euros. Os critérios de adjudicação são a qualidade e a exequibilidade da solução, sendo que serão ainda usados critérios ambientais. O concurso pode ser consultado em https://files.dre.pt/cp_hora/2022/01/001/414859413.pdf.

Ambos os concursos contam com a assessoria da Ordem dos Arquitectos – SRLVT e com a colaboração dos respetivos municípios.

Para além de estar prevista a celebração de contrato de projeto com as equipas que vençam cada um destes concursos, encontra-se igualmente prevista a atribuição de prémios pecuniários aos três projetos candidatos com melhor classificação, em cada concurso, perfazendo um total de 40 mil euros em prémios, informou ainda o IHRU.

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.