Bairro da Boavista em Lisboa terá mais 50 casas dentro de dois anos

A Câmara de Lisboa já lançou a construção de 50 casas no Bairro da Boavista, integradas na operação de realojamento em curso na zona de alvenarias e que representa um investimento superior a 6,5 milhões de euros.

O presidente da autarquia, Carlos Moedas, participou na cerimónia simbólica de lançamento da primeira pedra, neste caso, de uma caixa de madeira ma qual foi colocada uma edição de um jornal diário, a planta do lote em construção e o auto de consignação dos trabalhos.

“Esta caixa é uma primeira pedra moderna para que um dia alguém a encontre e diga que há cem ou 200 anos estávamos a trabalhar para as pessoas”, disse Carlos Moedas, enaltecendo o trabalho dos seus antecessores na câmara e a importância de se “trabalhar em conjunto”.

O autarca reiterou que no seu mandato quer “apoiar a vida das pessoas”, salientando o esforço de todos no bairro e a união existente entre habitantes e associações, “trabalhando em algo único” para tornar o bairro “muito melhor”.

Por seu turno, a vereadora com o pelouro da Habitação, Filipa Roseta, sublinhou que o trabalho desenvolvido vai além de uma década, afirmando que, “com humildade”, continua um caminho iniciado já em 1941.

“Imaginem a quantidade de pessoas que trabalhou para aumentar a dignidade das pessoas, na habitação. Estamos aqui a comprovar a mensagem que a maior obra de arte é construir a cidade, porque é uma obra de arte coletiva. Só conseguimos que seja verdadeiramente grande se estivermos todos juntos nesta missão de erradicar a pobreza, dar mais dignidade às pessoas”, disse Filipa Roseta.

A obra agora iniciada tem um prazo de execução de 22 meses e insere-se no desenvolvimento do plano de urbanização para o Bairro da Boavista, contemplando um total de 50 habitações distribuídas por cinco blocos (dez lotes) com tipologias entre o T1 e T4.

O processo de realojamentos do bairro da Boavista prevê que todas as famílias inicialmente residentes na zona das alvenarias passem a habitar em novas casas no mesmo bairro.

Está previsto o realojamento de 153 famílias e a construção de um total de 316 fogos, número que inclui os 40 fogos cuja construção se iniciou em maio de 2021 e os 50 novos fogos a construir.

Em fase de conclusão de obra estão outras 40 casas, que devem ser entregues no final deste ano, tendo Carlos Moedas visitado um dos andares que já está terminado. Nestes fogos vão ficar as novas instalações da Casa dos Reformados do bairro.

As habitações enquadram-se no projeto Eco-Bairro, que inclui pequenos espaços verdes, o reaproveitamento da água das chuvas para rega, eficiência energética com recurso a soluções de isolamento passivo e aquecimento de águas com recurso a energia solar.

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.