Avaliação da vulnerabilidade sísmica do parque habitacional europeu no contexto do projeto europeu SERA

Os sismos são um dos fenómenos naturais cuja ocorrência se pode transformar numa catástrofe com impactos socioeconómicos significativos. A sismicidade histórica mostra que o risco associado à ocorrência de um sismo de magnitude relevante, capaz de provocar uma catástrofe de dimensões expressivas, é particularmente elevado em várias regiões do sul da Europa e do Mediterrâneo. Os sismos de Lisboa em 1755, do Algarve em 1969, do Montenegro em 1979, de Vancrea na Roménia em 1990, de Atenas na Grécia em 1999, de Izmit na Turquia em 1999, de L’Aquila em 2009 e de Emilia Romagna em 2012 na Itália, bem como os que afetaram várias regiões do centro de Itália entre 2016 e 2017, são alguns dos eventos que tiveram impactos socioeconómicos bastante significativos nestas regiões.

A relevância dos níveis de risco sísmico referidos é amplamente reconhecida e tem impulsionado, ao longo dos últimos anos, o desenvolvimento de vários projetos de investigação europeus de grande escala nesta temática. Alguns desses projetos abordaram a definição de novos modelos para a perigosidade sísmica (projeto SHARE, http://www.share-eu.org/, Woessner et al. 2015), para a fragilidade e a vulnerabilidade de vários tipos de infraestruturas (projeto Syner-G, http://www.vce.at/SYNER-G/files/project/proj-overview.html, Pitilakis et al., 2014) e para a exposição do edificado (projeto NERA , Crowley et al., 2012). Mais recentemente, foi lançado o projeto SERA (Seismology and Earthquake Engineering Research Infrastructure Alliance for Europe, http://www.sera-eu.org/en/home/) que tem como um dos objetivos o desenvolvimento de um modelo probabilístico de risco sísmico para a totalidade do território europeu.

A avaliação probabilística de risco sísmico tem como objetivo estimar danos e perdas expectáveis resultantes de potenciais sismos futuros. Estes impactos podem ocorrer nos edifícios e infraestruturas, nas pessoas ou no meio ambiente. Em termos simplificados, uma avaliação probabilística de risco sísmico combina a perigosidade sísmica, funções de fragilidade/vulnerabilidade associadas a cada tipologia de elemento em risco, e modelos de exposição que descrevem a localização, as tipologias, as características e o valor dos elementos em risco:

Risco sísmico: Perigosidade sísmica, Vulnerabilidade, Exposição

No contexto da avaliação de risco, salienta-se que a relação entre as funções de fragilidade/vulnerabilidade e os modelos de exposição é particularmente importante de modo a garantir a consistência e o realismo dos resultados obtidos. Relativamente a este aspeto em particular, o projeto SERA tem vindo a desenvolver novas abordagens mais robustas que visam aumentar a fidelidade dos resultados obtidos, algumas das quais são apresentadas sumariamente ao longo do presente artigo.

Pereira, N.1, Romão, X.1, Castro, J.M.1, Varum, H.1, Crowley, H.2, Silva, V.3

1 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto

2 EUCENTRE, Pavia, Itália.

3 GEM Foundation, Pavia, Itália

Artigo publicado na edição nº91 da CM

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.