Novo lar de idosos em Montemor-o-Velho vai custar cerca de 1,5ME

O Centro Social e Paroquial da Carapinheira, em Montemor-o-Velho, vai investir cerca de 1,5 milhões de euros na construção de um lar de idosos, para 40 utentes, disse à agência Lusa fonte da instituição.

O Centro Social e Paroquial da Carapinheira assinou com o Instituto de Segurança Social os contratos de comparticipação financeira, no âmbito do PARES 3.0 – Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais de Terceira Geração.

Este apoio financeiro, no âmbito daquele programa e no valor de cerca de 1,082 milhões de euros, destina-se à construção de uma estrutura residencial para pessoas idosas (ERPI), a residencial de Nossa Senhora das Dores.

“O Centro Social e Paroquial da Carapinheira há muito que anseia a construção de uma ERPI”, sublinhou o presidente da direção daquela instituição, Vítor Travassos.

“Contamos agora lançar, logo que a Segurança Social nos dê autorização, o concurso público para a construção de uma residencial para 40 lugares que vem colmatar uma falha muito grande não só na freguesia, como também nas freguesias limítrofes”, frisou.

Vítor Travassos, deu ainda nota de que, para além do apoio do programa PARES 3.0, a instituição conta com o apoio da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra, e com o apoio da própria população local para conseguir concretizar “este velho sonho de toda a população da Carapinheira”.

Para isso, o Centro tem promovido vários eventos para angariação de verbas, como feiras, atividades culturais, caminhadas, entre outras iniciativas.

A construção do lar envolve a ampliação do edifício existente do Centro Social e Paroquial da Carapinheira e prevê a criação de mais cinco postos de trabalho.

Segundo Vítor Travassos, a ERPI estará a funcionar, “numa conjetura normal”, daqui a “dois anos”.

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.