Método para Definição Cromática e Aplicação de Argamassas de Restauro em Superfícies de Betão Branco e Cinzento

Actualmente, é amplamente aceite que as intervenções em Património em Betão requerem protocolos específicos, e devem ser abordadas do ponto de vista do restauro. O seu planeamento e correcta execução implicam o conhecimento prévio e detalhado das construções, que requerem um diagnóstico minucioso das construções e uma avaliação da intervenção. Este tipo de intervenções é baseado, não raras vezes, no conhecimento empírico, sem recurso a qualquer tipo de protocolo ou estudo prévio do seu comportamento ao longo do tempo. Neste sentido, a definição de métodos e conhecimentos de intervenção representa um importante contributo. As intervenções de restauro em Património em Betão podem beneficiar da utilização de novas ferramentas e metodologias, que permitam a caracterização de parâmetros relevantes para a avaliação do seu estado de conservação, aumentado a precisão e robustez da análise. Adicionalmente, podem beneficiar do conhecimento consolidado das técnicas de restauro aplicadas a pintura de cavalete, escultura, pintura mural e pedra, as quais podem servir de ponto de partida para o desenvolvimento e definição de procedimentos a aplicar.

No início do século XXI surgiram algumas metodologias e abordagens para intervenção em Património em Betão, onde se destacam os trabalhos. Mais recentemente, importa referir uma primeira abordagem proposta pelos autores com o novo conceito de Patch Restoration Method, e uma abordagem mais específica preconizada no CCR-method, para a caracterização cromática e aplicação de argamassas de restauro em superfícies lisas de betão colorido. Ambos os casos aplicam processamento de imagens para a caracterização cromática das superfícies. O CCR-method foi desenvolvido para superfícies coloridas, e não é indicado para superfícies de betão branco ou cinzento, as quais são mais comuns.

Neste artigo é apresentado o método de GCR-method (Gray Concrete Restoration Method), para definir e aplicar argamassas de restauro em superfícies de betão branco ou cinzento. (...)

Artigo completo na Construção Magazine nº96 mar/abr 2020

Artigo em co-autoria com Judite Miranda, CERIS, IST, Universidade de Lisboa; Jónatas Valença, CERIS, IST, Universidade de Lisboa; Eduardo Júlio, CERIS, IST, Universidade de Lisboa

Os autores escrevem de acordo com a antiga ortografia.

Hugo Costa

Membro do Conselho Científico da Construção Magazine / Professor no ISEC

Se quiser colocar alguma questão, envie-me um email para hcostah@gmail.com

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.