Consumo de cimento em Portugal aumenta no 1º trimestre

Fotografia: jcomp_Freepik

O consumo de cimento em Portugal teve um crescimento homólogo de 2,1 por cento até março, para 965,3 milhares de toneladas, refere a mais recente Análise de Conjuntura do Setor da Construção da Associação dos Industriais da Construção e Obras Públicas (AICCOPN).

A associação setorial indica que, no que respeita ao setor da construção, assiste-se a uma melhoria da maioria dos indicadores relativos à sua atividade.

Nesse sentido, no primeiro trimestre deste ano, no mercado das obras públicas, verificou-se “um acréscimo de 32,9 por cento, em termos homólogos e temporalmente comparável, no montante dos contratos de empreitadas, celebrados e registados no Portal Base, que totalizaram 794,4 milhões de euros”.

Quanto à área licenciada pelas autarquias, nos primeiros dois meses deste ano, registou-se uma queda de 8,0 por cento nos edifícios habitacionais e um recuo de 21,5 por cento nos edifícios não residenciais, em termos homólogos.

Já o licenciamento de fogos em construções novas neste período apresentou uma redução de 12,4 por cento, em termos homólogos, para um total de 4 811 habitações.

Em fevereiro, a avaliação da habitação para efeitos de crédito bancário aumentou 5,5 por cento para 1 560 euros por metro quadrado, em termos homólogos.

Neste mês, o índice de custos de construção de habitação nova aumentou 2,2 por cento, em termos homólogos, tendo-se registado uma queda de 0,7 por cento na componente dos materiais e um crescimento de 6,0 por cento na componente mão-de-obra, conclui a análise da AICCOPN.

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.