Monitorização estrutural e da durabilidade na observação e diagnóstico de obras de arte

Um número significativo de obras de arte, contabilizando, em muitos casos, mais de meio século de serviço, apresenta problemas de durabilidade dos materiais e de degradação estrutural, preocupando seriamente os responsáveis pela sua segurança e manutenção.

Com vista à caracterização efetiva das necessidades destas estruturas, os meios tradicionais de diagnóstico, mormente baseados em inspeções visuais periódicas e nos resultados de ensaios pontuais têm revelado, principalmente nos casos mais complexos, limitações significativas. Para além da dificuldade em aceder a toda a estrutura, os primeiros estágios de degradação estrutural não são geralmente visíveis e, por isso, não são detetados nas inspeções visuais. Acresce a subjetiva interpretação da realidade aparente, não quantificada, dando margem a uma interpretação menos correta do estado de conservação da estrutura e, consequentemente, da natureza e premência das medidas de reparação necessárias.

Mesmo quando aplicáveis, os ensaios não destrutivos são, geralmente, desencadeados em fases subsequentes, em reação a cenários de dano detetados, retardando o diagnóstico, já por si condicionado pela recolha de amostras em número e localização limitada. Como resultado, a manutenção destas estruturas torna-se suscetível de ser realizada de forma tardia ou desfasada das necessidades efetivas da obra, comprometendo não só a segurança e o conforto dos utentes mas, sobretudo, prejudicando a economia e a eficiência das intervenções de manutenção.

Neste contexto, os sistemas de monitorização da integridade estrutural revelam ser capazes de apoiar a caracterização da condição das estruturas, mesmo nos casos mais complexos, e de detetar precocemente, em tempo real, a sua degradação. O acesso a um diagnóstico estrutural em tempo útil permite também contribuir para a gestão destas infraestruturas em condições otimizadas de qualidade e segurança, bem como potenciar a implementação de políticas de manutenção proativas, mais eficientes e económicas.

O presente artigo apresenta estudos de caso de monitorização da integridade estrutural:

  • monitorização da durabilidade das estruturas de betão, na Ponte da Lezíria,
  • monitorização estrutural com base nos efeitos ambientais, na Ponte da Foz do Rio Dão,
  • monitorização estrutural com base nos efeitos operacionais, na Ponte Rodoviária de Foz Tua.

O artigo é da coautoria de Joaquim Figueiras, Carlos Rodrigues, Helena Figueiras e Carlos Félix.

Carlos Félix

Membro do Conselho Científico da Construção Magazine / Professor no ISEP

Se quiser colocar alguma questão, envie-me um email para csf@isep.ipp.pt

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.