Almodôvar vai investir 3,8ME para aumentar oferta de habitação no concelho

O município de Almodôvar terá um investimento de quase 3,8 milhões de euros nos próximos anos na melhoria e no aumento da oferta habitacional, no âmbito da Estratégia Local de Habitação (ELH), recentemente aprovada.

Conforme adiantou à agência Lusa o presidente da autarquia António Bota, a ELH, já aprovada pela Câmara e pela Assembleia Municipal de Almodôvar, será financiada pelo Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU).

O presidente do município de Almodôvar, no distrito de Beja, afiançou que a ELH de Almodôvar vai permitir “um novo paradigma” no apoio à habitação e “aumentar a oferta habitacional” existente no concelho.

“Começam a faltar casas e espaços para quem cá vem trabalhar”, observou António Bota, considerando que a oferta de habitação “é essencial” para “aumentar a população”.

Nesse sentido, a ELH de Almodôvar vai contar com quatro eixos de intervenção, o primeiro dos quais disponibilizará 380 mil euros para “a reabilitação do parque habitacional municipal” existente.

Outra medida prevista “é o apoio técnico e financeiro à reabilitação e adaptação de habitações para famílias vulneráveis”, que corresponde “a cerca de 1,8 milhões de euros” e que irá apoiar “mais de 150 famílias, com obras em casa”, revelou António Bota.

O autarca acrescentou que estas obras serão “financiadas a 75 por cento a fundo perdido” e “podem ter um custo até 15 mil euros” cada, permitindo “beneficiar as condições de habitabilidade” de “famílias vulneráveis”.

A ELH de Almodôvar prevê ainda uma verba de 900 mil euros para a aquisição e requalificação de “casas degradadas”, que serão depois disponibilizadas à população através de arrendamento social ou apoiado.

Por fim, o quarto eixo de intervenção da estratégia irá “permitir o arrendamento financiado” para famílias vulneráveis, numerosas ou com problemas financeiros.

Newsletter Construção Magazine

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia Civil.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.